BUSCA RESULTADOS

Uma presença francesa cada vez mais importante na InnoTrans 2014 Berlim - 23-26 setembro 2014

Catherine Ferrão - 29-juil.-2014 22:36:44
Por ocasião da 10 ª edição de InnoTrans - evento   internacional   líder na engenharia e nos transportes ferroviários - a França voltará a ser fortemente representada.  Mais de 100 empresas estarão presentes no Pavilhão França e 80 empresas irão expor de maneira individual para completar a representação francesa.  Cobrindo uma área de 1.200 metros quadrados e distribuídos pelos 3 espaços, este pavilhão é organizado pela UBIFRANCE, agência francesa para o desenvolvimento internacional das empresas. Três expositores irão beneficiar-se especialmente da reputação francesa patrocinando o pavilhão UBIFRANCE: CentrAlp, eletrônica e especialista em software embarcado, SCOMA, designer e fabricante de componentes de segurança, e LEROY AUTOMATION, especialista em automação ferroviária. Fer de France será, além disso, parceiro do pavilhão França para esta edição. Fundada em 2012, Fer de France é uma jovem estrutura que reúne todos os atores do público e do setor privado ferroviário: as autoridades públicas, as autoridades organizadoras, operadores de transporte de passageiros e de mercadorias, gestores de infraestruturas, industriais e empresas de engenharia. Seus membros são: Alstom, ARF Eurotunnel , FIF GART , o Ministério francês dos Transportes, RATP , RFF , SNCF , Syntec - Ingénierie e UTP. Fer de France representa cerca de mais 30 bilhões em volume de negócios ferroviário e cerca de 340 mil empregos. Fer de France é dirigido desde o 24 de setembro de 2013 por Pierre Mongin, também CEO da RATP. InnoTrans Berlim, evento bi-anual, associa tradicionalmente exposição ao ar livre, salão e convenção com uma superfície total de 140.000 m² . Único em seu gênero, este evento atrai um número de visitantes cada vez maiores de uma edição para outra. Em 2012, 2.515 expositores vindos de 49 países, atraíram mais de 126 mil visitantes profissionais. O salão produziu no total 1,8 bilhão de euros em transações para 2012. Este ano, o número de expositores no pavilhão França irá subir em 11% em relação à edição anterior. 7 regiões francesas estarão representadas no pavilhão França: Alsácia, Borgonha, Centro, Pais do Loire, Midi-Pyrénées, Nord-Pas-de- Calais e Picardia.  Câmaras de Comércio e Indústria da Alsácia e Borgonha, Agência de Promoção da região Centro e os clusters presentes (Nothern France Rail, Neopolia Rail, MecateamCluster , Mipyrail) irão dar uma panorâmica representativa da indústria ferroviária francesa . Os equipamentos apresentados no pavilhão França irão abranger todas as categorias do setor: infraestrutura, material circulante, transformação dos carros, sistemas eletrônicos a bordo de trens, componentes mecânicos para o material circulante, informações a passageiros e sistema de bilhetagem,  empresas de transporte público de passageiros,  engenharia e testes ferroviários.   Profissionais estrangeiros podem também ver e descobrir o indiscutível know-how do setor ferroviário francês, que é um centro de excelência e beneficia de uma reputação mundialmente reconhecida, no site de promoção no internacional da oferta ferroviária francesa: www.french-rail-industry.com . Desenvolvido em parceria com Fer de France, este site em Inglês promove na integralidade esta indústria, identifica uma série de realizações significativas de empresas francesas no estrangeiro, bem como os principais acontecimentos do ano onde estão presentes. Uma guia específico InnoTrans permitirá um acesso à lista de expositores do pavilhão França, e da sua presença no salão. O site também é composto por uma vitrine dos atores franceses na indústria, e permite que os remetentes estrangeiros consultem o perfil das empresas francesas de sua escolha, e contatá-los diretamente graças a um espaço dedicado para colocá-los em contato. A visibilidade dos expositores franceses, suas competências tecnológicas e sua capacidade de inovação, permitem que a indústria ferroviária francesa passe a ser reconhecida internacionalmente e classificada como terceira no ranking mundial. Na Europa, o setor ferroviário francês, fortalecido com 1.500 empresas e um faturamento de mais de 4 bilhões de euros - um quarto na exportação - ocupa o segundo lugar, atrás da Alemanha . As inovações francesas serão apresentadas no estande 26b , 11.2 e 3.2 . Venham conhecê-las!     Para mais informações:   UBIFRANCE                                                                                                                      UBIFRANCE BRASIL Marie-Gabrielle VAILLANDET                               Vera DOS ANJOS Chefe de Projeto Ferroviario                                Responsável Comunicação Tel: +33 1 40 73 32 34                                         Tel : +55 11 3087-3122 marie- gabrielle.vaillandet@ubifrance.fr                vera.dosanjos@ubifrance.fr

Sistemas inteligentes de transporte: um segmento francês de excelência

Catherine Ferrão - 02-juil.-2014 17:13:22
Panorama de um segmento em plena evolução com empresas francesas de ponta já há 40 anos.   Gestão inteligente do tráfego rodoviário, telepedágio, veículos conectados, sistemas de informação para passageiros… Todos esses dispositivos, que designamos através da denominação Sistemas Inteligentes de Transporte (ITS) possuem um ponto em comum: utilizam as tecnologias da informação para otimizar os serviços de transporte de passageiros e mercadorias. Inovadores, eles vão de vento em popa. Segundo Benoît Perino, Chefe de projeto ITS ( Intelligent Transport Systems ) da UBIFRANCE, quando uma cidade atinge a dimensão crítica, entenda-se por isso uma densidade superior a 20.000 pessoas por quilômetro quadrado, a mobilidade urbana impõe-se em todo projeto de desenvolvimento, já que as autoridades públicas precisam resolver problemáticas, tais como gerenciar o tráfego (telepedágio e fluidez do tráfego em casos de congestionamento ), dispor de sistemas de monitoramento, telepagamento, auxílio à operacionalização ou pagamento …   Nesse segmento, apenas a alta tecnologia faz a diferença. E se a França desenvolve, há mais de 40 anos, sistemas de transporte inteligente , significa dizer que ela é precursora na área. Nossos primeiros semáforos inteligentes e nossos primeiros metrôs automáticos surgiram nos anos 1970… É graças a isso que o mercado dos ITS representa hoje na França 4,5 bilhões de euros por ano e gera 45.000 empregos. E se Paris é sua vitrine por excelência, as grandes cidades francesas também o são, sobretudo em termos de transportes urbanos: Bordeaux, Issy-les-Moulineaux, Estrasburgo…   Em Paris, o metrô é automatizado e os bilhetes são eletrônicos. Sistemas como o Navigo permitem o acesso ao transporte através da passagem de um cartão eletrônico nas catracas. O Navigo será brevemente estendido para a linha de alta velocidade Paris Bruxelas (Thalys). Outro destaque do setor dos ITS: a ERG Transit Systems, empresa especializada na criação de sistemas de tarifação para grupos específicos de usuários de 10.000 a 10 milhões de passageiros por dia , está presente em cidades como Hong Kong, Melbourne, Roma, Singapura, e talvez brevemente São Francisco.   A gestão do impacto no meio ambiente e a segurança rodoviária são, aliás, preocupações de suma importância na França e em todas as grandes cidades mundo afora. Nelas também, a tecnologia francesa superou o desafio de fornecer, em relação às autoestradas, relatórios sobre o tráfego e a arrecadação de pedágios free-flow (ou ETC, Electronic Toll Collection ). Essa solução, que combina infraestrutura e consolidação do back-office para a arrecadação online dos pedágios espalhou-se pelos Estados Unidos, onde linhas diretivas exigentes e complexas de cada Estado devem ser respeitadas.   Também se criaram sistemas para identificar as placas dos caminhões , tendo em vista a aplicação da ecotaxa na França. A identificação ocorre quando os veículos passam diante de um equipamento eletrônico sensível. Uma variante deste sistema detecta os veículos que ultrapassam a velocidade autorizada . Os dados colhidos são processados e as multas encaminhadas aos motoristas imprudentes.   Empresas francesas desenvolveram soluções que respeitam o meio ambiente e ainda são sociáveis. A Blue Solutions, filial da Bolloré S.A., implementou o conceito AUTOLIB: disponibilização de 1.800 carros elétricos nas ruas de Paris e seus arredores (59 bairros periféricos). Trata-se realmente de uma iniciativa ecológica de repercussão internacional, como testemunha a implantação recente deste sistema de compartilhamento de veículos em Indianápolis, nos Estados Unidos.   Na mesma linha está o uso das bicicletas Vélib’ para locomover-se em Paris (impossível não vê-las, difícil resistir à sua utilização). O sistema Vélib’ foi lançado pela JC Decaux S.A. em 2007, que o continua administrando. A Decaux dispõe de uma frota composta por 17.000 bicicletas. 85.810 pessoas em média, por dia, utilizam esse meio de transporte, o qual se estende por mais de 30 bairros da periferia de Paris. O sistema Vélib’ associa uma gestão em tempo real dos usuários e um sistema de pagamento seguro ultraprático ; inúmeros benefícios para os clientes graças aos sistemas inteligentes de transporte.   A UBIFRANCE, agência francesa de fomento à exportação, interage com integrantes chave do setor, tais como: -           ATEC ITS France , associação de classe que representa a indústria de ITS, apoia o debate público e fomenta o lobbying em favor de projetos envolvendo o transporte terrestre. -           TOPOS , outra participante importante: essa associação atua mais especificamente no sudoeste da França e é voltada para o desenvolvimento da geolocalização na área de transportes .   Anote e não perca: Congresso mundial ITS em Bordeaux (sudoeste da França), de 5 a 9 de outubro de 2015. Um evento de dimensão internacional do setor de sistemas inteligentes de transporte.   Benoît Perino (UBIFRANCE) conclui: “Existe um grande potencial em relação ao desenvolvimento dos Sistemas Inteligentes de Transporte em escala mundial. Nesse sentido, numerosas PME’s francesas com tecnologias muito avançadas têm um papel importante a desempenhar. Nosso objetivo, na UBIFRANCE, é assessorá-las, a fim de que elas contatem operadoras e autoridades locais no mundo todo e que suas tecnologias sejam integradas em futuros projetos chave na mão”. Leia também: Desenvolver a mobilidade   Informações sobre empresas francesas: BMIA COMATIS LOGIROAD MIOS Empresas da área de transportes urbanos Empresas do segmento de transportes  

Cidade sustentável: Vivapolis reinventa as cidades do futuro

Catherine Ferrão - 28-mai-2014 16:50:14
Entrevista de Caroline Olivier, Chefe de projeto Meio Ambiente – UBIFRANCE Imaginar a cidade de amanhã, a cidade sustentável, esse é o desafio diário pelo qual passam inúmeras empresas francesas, reunidas agora sob a bandeira Vivapolis. O know-how das empresas francesas no assunto é, inclusive, muito solicitado. Atualmente, as cidades do mundo estão em busca de expertises muito precisas para desenvolver-se, renovar-se, reinventar-se. E desse ponto de vista, na França não faltam grandes campeões: Bouygues, Vinci, Eiffage, Alstom, Veolia, Egis. Sem falar das inúmeras PME’s e Empresas de Porte Intermediário francesas que se implantaram em mercados de nicho e que desenvolveram tecnologias de ponta para atender aos desafios de amanhã. Lançada por iniciativa poderes públicos franceses, a marca Vivapolis reúne a expertise das empresas francesas para oferecer uma resposta completa às necessidades das cidades mundiais. « É sempre mais fácil juntar-se sob um nome que todo mundo reconhece», comenta Caroline Olivier, chefe de projeto Meio Ambiente da Ubifrance. As empresas francesas atuantes no segmento da cidade sustentável foram convocadas: 70 delas já decidiram unir-se sob a bandeira Vivapolis. Um know-how certificado As demonstrações do seu know-how são numerosas: Grande Paris, Grande Lyon, Marselha Euro Méditerranée, Comunidade Urbana de Bordeaux, além de várias outras. Nesses grandes canteiros urbanos, as problemáticas são múltiplas: mobilidade, gestão da energia, poluição… A ambição compartilhada por seus projetos urbanos consiste em melhorar a qualidade de vida e a coesão social em seu seio para torná-las mais atrativas. Grandes projetos foram realizados a fim de responder a essas questões. Difícil não pensar no sistema Auto-Lib implantado em Paris para reduzir o tráfego no centro da cidade com a oferta de transporte elétrico não poluente. O vasto canteiro «Bordeaux Euratlantique» é igualmente revelador da extensão do campo de ação da associação francesa. Composto essencialmente por eco-bairros, o projeto alia eficiência energética, reciclagem da água e integra a criação de uma central solar. Uma expertise solicitada internacionalmente Vivapolis internacionaliza-se. Encontramos sua marca especialmente no Marrocos, onde os poderes públicos pretendem beneficiar-se do know-how francês para erguer a nova cidade de Chrafat na região de Tanger-Tétouan. «Eles recorreram aos franceses para assessorá-los na realização deste projeto ambicioso», acrescenta Caroline Olivier. A mesma coisa ocorreu na Turquia, país que conta com a população mais jovem da Europa. As autoridades turcas esperam que as empresas francesas lhes ajudem a melhor inseri-las no tecido urbano que não para de crescer. Quanto à China, seus projetos gigantescos necessitam da chegada de uma oferta global. No decorrer dos 10 últimos anos, a França já realizou mais de 200 projetos em cerca de cinquenta cidades chinesas. Um eco-bairro francês também surgirá no distrito de Tiexi em Shenyang. Além disso, a Alstom e sua joint venture Satee também venceram uma concorrência de um montante de 75 milhões de euros para o fornecimento de material de tração para mais de 550 carros das linhas 3 e 4 do metrô de Chengdu, 5ª cidade do país. Para Caroline Olivier, «Vivapolis reúne um grupo de empresas francesas do setor da cidade sustentável» que atendem plenamente às questões da urbanização dos países emergentes e renovação das megalópoles mundiais. E brevemente, a França irá ainda mais longe e inovará propondo aos executivos estrangeiros um simulador da cidade sustentável 3D que permitirá visualizar as hipóteses de desenvolvimento propostas pela oferta francesa reunida e integrada em uma mesma ferramenta de auxílio à decisão que recorre às tecnologias mais recentes. Trata-se de representar uma maquete virtual de um bairro ou de uma cidade. Este simulador encontra-se atualmente em fase de teste em duas cidades: Astana e Santiago.   Para maiores informações: Vivapolis: a criatividade francesa em prol das cidades Vivapolis: a cidade sustentável à francesa Cidade sustentável: empresas francesas do setor    

A França: uma plataforma de desenvolvimento para os veículos com baixa emissão de carbono.

Fernanda Krueger - 28-mars-2012 22:16:44
Março de 2012 – No coração de um mercado estimado entre 30 e 40% de veículos novos até 2025, e em 20% em 2020, os veículos elétricos puros (movidos à bateria), híbridos recarregáveis, com autonomia estendida ou à pilha de combustível, estão recebendo uma grande contribuição das indústrias francesas e dos poderes públicos como resposta às preocupações ambientais, ao serviço da competitividade do setor e da independência energética. O acordo assinado com o Ministro da Indústria, em setembro de 2011, lista os 10 compromissos que devem ser respeitados pelos profissionais das industriais ao oferecerem, aos consumidores, veículos com baixa emissão de carbono e produtos e serviços relacionados com alto nível de desempenho, qualidade, simplicidade de uso e segurança. As concessionárias de autoestradas, empresas de estacionamentos, de comércio e de distribuição também se engajam nesses esforços. 1- O parque de automóveis e utilitários leves elétricos franceses é o primeiro europeu (15 000 unidades) e o terceiro mundial, após os Estados Unidos e o Japão . Em 2011, a PSA lançou o Peugeot 3008 híbrido, primeiro veículo híbrido a diesel de série do mundo. Entre março e junho de 2012, o Citroën DS5, que utiliza a mesma tecnologia, e o carro de luxo 508 RXH da Peugeot chegarão no mercado. Em 2012, a Toyota fabricará, em Valenciennes, uma versão híbrida do Yaris III. Para o uso urbano, as empresas Venturi (Eclectic), Goupil G3, Lumeneo (Smera e Neoma), MEGA, Micro Vett (Fiat), Tracetel (Whoop) e Courb (C Zen) desenvolvem triciclos e quadriciclos a motor, enquanto que a Gepebus (PVI), Tecnobus, Irisbus e Gruau estão trazendo ônibus e a Renault-Trucks caminhões. As baterias são produzidas pelas empresas SAFT (íon-lítio) e Batscap-Bolloré (lítio-metal-polímero) na França. Em 2013, a Renault fabricará motores elétricos em Cléon, e, em 2014, baterias (Nissan NEC, num primeiro momento) em Flins. A parceria entre BMW e a PSA prevê, em 2014, uma fábrica de componentes híbridos em Mulhouse. As empresas de autopeças, como a Valeo, estão implicadas na eletrificação da cadeia de tração, na eletrônica de potência e na diminuição do peso do veículo. 2- Um ambiente público favorável. O bônus veicular do governo francês que, desde 2008 canalizou 2,3 bilhões de euros, favoreceu a aquisição de 3,9 milhões de novos veículos pouco poluentes. Sua tabela de 2012 mantem o apoio voluntário através de bônus entre 2 mil e 5 mil euros por veículo com baixa emissão de carbono. Um mecanismo de incentivo da ADEME (Agência Francesa de Gestão Ambiental e Energética) está disponível também para os quadriciclos e alguns veículos pesados. Um financiamento importante (100 milhões de euros) é destinado à redução de emissão e aos veículos de baixa emissão de carbono nos quatro polos de inovação dedicados aos automóveis e à mobilidade (Mov’eo, Id4Car, Véhicule du Futur e Lyon Urban Truck & Bus). O apoio à P&D está também disponível através do crédito fiscal para pesquisa e da agência Oseo. Iniciado em 2009, o plano francês para o desenvolvimento dos veículos elétricos e híbridos recarregáveis ilustra o comprometimento dos poderes públicos em favor do veículo com baixa emissão de carbono. O “Programa Transporte Terrestre Plurianual” (“Predit N°4”, que conta com um envelope de 400 milhões de euros) dedica, em média, 50% de seus financiamentos aos veículos elétricos e híbridos. Duas plataformas tecnológicas estão operacionais: Steeve Grenoble & Amiens (estocagem da energia, pilotadas pela Comissão Francesa de Energia Atômica e de Energias Alternativas-CEA e o Instituto Nacional Francês para o Ambiente Industrial e Riscos-INERIS) e Movéo’DEGE Saclay (pilotado pelo Instituto Francês do Petróleo- IFP). Os dois primeiros fundos demonstradores de pesquisa “veículos rodoviários com pouca emissão de gases de efeito estufa” da Ademe foram aprovados (108 milhões de euros). Eles apoiam também os experimentos como: Kléber (híbrido recarregável em Strasbourg), SAVE (Seine Aval VE), CROME (CROss-border Mobility for Evs) com a Alemanha, VERT (na Reunião). Enquanto isso, a BMW que, até o final 2011 fez testes com uma frota francesa de Mini E, lançará, em 2012, uma frota operacional com ActiveE. Para que uma implantação de veículos elétricos seja segura, em particular nos estacionamentos subterrâneos, testes com a segurança das baterias dos veículos elétricos foram realizados conjuntamente com as autoridades públicas. O Grupo de Trabalho Infraestruturas de Recarga para veículos elétricos (GT IRVE), sob a tutela do Ministério da Indústria, é responsável pela consulta e coordenação dos professionais (Schneider Electric, Legrand, Parkéon, DBT, Saintronic, Sagem.com, EDF Sodretel, Hager, etc.) no que se referem todas as questões governamentais, entre elas: as disposições introduzidas no Ato de Grenelle II (consórcio de municípios, autorizações para construções, estacionamentos para escritórios ou edifícios residenciais), as preconizações do Livro Verde sobre as infraestruturas de recarga acessíveis ao público, a definição comum do “veículo elétrico seguro”, a normalização, e o apoio do Banco de Investimento do Governo Francês-CDC ou da Agência Francesa de Gestão Ambiental e Energética-ADEME aos experimentos e implantação das infraestruturas de recarga (ecocidades e aglomerações urbanas pilotos que assinaram um acordo em 2010). O “Programa de Investimentos do Futuro” possibilitou a amplificação do apoio à estocagem eletroquímica através do seu segmento “energia de baixa emissão de carbono”.  Por sua vez, o segmento “veículo do futuro” se concentrou nos avanços tecnológicos da cadeia de tração elétrica e híbrida, nas estações de recarga e abriu um guichê com o objetivo de contribuir ao financiamento de infraestruturas de recarga nas vias públicas. Os Acordos já publicados sobre Investimentos Multilaterais (AMIs) concederam investimentos de mais de 500 milhões de euros. Além disso, o governo francês anunciou o credenciamento e o financiamento de 54 milhões de euros para o Instituto de Excelência em matéria de baixa emissão de carbono Vedecom, especificamente nos setores de transporte terrestre e eco-mobilidade, que visa criar um local em Satory (região parisiense) onde os diferentes atores do transporte possam trabalhar juntos para implementar novos sistemas e novos veículos. Enfim, o “Consórcio de Pedidos”, pilotado pela “La Poste” e coordenado pelo organismo estatal de aquisição UGAP, anunciou em outubro de 2011 o resultado da licitação sobre a aquisição de 20 000 veículos durante quatro anos. A UGAP também assinou acordos de parceria com vários representantes de autoridades locais e planeja lançar novas licitações em 2012. De acordo com David Appia, Presidente da Agência Francesa para Investimentos Internacionais (AFII), “a França constitui uma plataforma de excelência mundial para as empresas estrangeiras que desejam desenvolver veículos com baixa emissão de carbono aproveitando de um ambiente muito favorável à inovação e do alto nível de formação dos engenheiros. Os polos de inovação e as incitações públicas dedicadas ao setor automotivo reforçam a atratividade da França nessas tecnologias do futuro”. 1.Desde 2011, um grande número de veículos, para venda ou locação, estão disponíveis no mercado francês, entre eles os carros elétricos Renault Fluence Z.E., MIA Electric (ex-Heuliez), Bolloré BlueCar (AutoLib’ em Paris), Renault Kangoo Maxi Z.E. (fabricado em Maubeuge), Combi, Citroën C-Zéro, Peugeot Ion, Venturi Fetish, Nissan Leaf, Mitsubishi I-Miev, Tesla Roadster, Think City, Opel Ampera, Chevrolet Volt. Outros modelos que estarão disponíveis: Volvo C30, Renault Twizy, Renault Zoé (Flins), Smart Ed (fabricado em Hambach, Moselle), Tesla Model S., Exagon Furtive eGT (Magny-Cours), Ford Focus EV, Ford Transit Connect, Hyundai BlueOn, Toyota RAV4 EV, VW Golf blue e-motion, Fiat e 500, Chevrolet e spark e BMW i3. A Agência Francesa para Investimentos Internacionais (AFII) é a agência nacional encarregada pela prospecção e recebimento dos investimentos internacionais. A AFII é o órgão de referência sobre a atratividade e imagem econômica da França. A AFII conta com uma rede internacional e trabalha em parceria estreita com agências regionais de desenvolvimento econômico para oferecer um serviço personalizado aos investidores. Para maiores informações, entre em contato com François Removille, Diretor Geral da AFII no Brasil, francois.removille@investinfrance.org ou acesse o site www.investinfrance.fr/pt .

Com o intuito de atender aos anseios de todos os seus consumidores e de integrar redes de vendas qualitativas, a marca IDCOOK busca importadores e distribuidores no exterior

Catherine Ferrão - 20-mai-2011 14:38:01
                                           Com o COOKUP200 e o COOKUP INOX, seu churrasco o acompanhará por toda parte (no seu jardim, nos passeios ou na praia), em alguns minutos sua churrasqueira solar estará montada e pronta para ser usada e você preparará seu churrasco sem riscos e tendo como única fonte a energia dos raios solares. Com o SUNCOOK+ e o SOLAR COOKING KIT você cozinha de maneira saudável e ecológica como em um forno tradicional, mas utilizando os raios de sol como única fonte de energia. O cozimento lento do forno solar lhe permitirá redescobrir o verdadeiro sabor dos alimentos, conservando seus nutrientes. O isqueiro solar é o objeto tendência do ano 2011, graças a esse gadget ecológico você pode acender seu cigarro ou colocar fogo no carvão em alguns segundos apenas. Personalizável, ele é o objeto promocional deste novo ano. Sobre a IDCOOK . A IDCOOK faz parte do grupo francês SUNITED, assim como a empresa SELER INDUSTRY. A IDCOOK desenvolveu uma linha completa de produtos de cozimento solar e está em busca de parceiros para comercializar seus produtos no exterior. A SELER INDUSTRY produz refletores solares espelhados usados na tecnologia CSP (Concentrated Solar Power). Os refletores solares espelhados da SELER INDUSTRY também são utilizados pela IDCOOK em seus carros-chefes: o COOKUP200, o COOKUP INOX e o SOLAR COOKING KIT. O grupo SUNITED prevê um grande investimento para o final de 2011 com o objetivo de reforçar sua posição no mercado da energia solar.                                                                                          www.idcook.com                                                                                        Vídeos dos produtos   IDCOOK à                                                              Para maiores informações, queira contatar: IDCOOK SAS Yann Quinquis, Sales Director 14-16 Rue Soleillet 75020 Paris França Fone: (00XX331) 42 36 15 07   sales@idcook.com www.selerindustry.com       F orno solar, churrasqueira solar e, até mesmo, isqueiro solar, a IDCOOK oferece uma linha completa de produtos, utilizáveis por qualquer pessoa em qualquer lugar. A IDCOOK, atual líder do setor de cozimento solar na Europa, pretende continuar se desenvolvendo internacionalmente. Atualmente, a IDCOOK comercializa seus produtos através de várias redes de distribuição, tais como as lojas Outdoor, marcas ecológicas e orgânicas, bem como garden centers e lojas de bricolagem.   Contato Assessoria de Imprensa Ubifrance Brasil: Vera Dos Anjos Responsável Comunicação, Assessoria de Imprensa e Promoção VIE Ubifrance – Missão Econômica de São Paulo Embaixada da França no Brasil Rua Marina Cintra, 94 – 01446-901 SÃO PAULO – SP Tels (55 11) 30 87 31 00; Fax: (55 11) 30 87 31 01 vera.dosanjos@ubifrance.fr   UBIFRANCE Agência francesa para o desenvolvimento internacional das empresas www.ubifrance.fr     

PARTICIPAÇÃO FRANCESA NA AUTOMEC 2011 - STAND K-80

Catherine Ferrão - 13-avr.-2011 16:41:49
  A UBIFRANCE BRASIL participa da Automec 2011, trazendo 10 empresas francesas dos setores de peças e equipamentos automobilísticos, interessadas emfortalecer ainda mais os laços comerciais entre a França e o Brasil.   O ano de 2010 registrou um crescimento de 13,7% no setor automotivo francês, depois da crise de 2008. Na busca de novos horizontes, a França propõe compartilhar sua tecnologia e o Brasil se apresenta como o parceiro ideal.   Neste ano destacamos a APRESENTAÇÃO DO CARRO-CONCEITO SANDERO STEWPWAY CONCEPT, PELA RENAULT , exibido na última edição do salão internacional do automóvel, em 2010.   O Sandero Stepway Concept é o segundo carro-conceito desenvolvido pela Renault no País. O primeiro foi o Sand’Up Concept, apresentado ao público no Salão Internacional do Automóvel, em 2008.        Com o volume recorde de 160 mil veículos comercializados em 2010, a Renault ocupa o quinto lugar no ranking nacional das montadoras e o terceiro lugar no Grupo Renault, atrás apenas da França e Alemanha.   Outro destaque é a AUTOMOTOR FRANCE. Criada em 1972 e atualmente presente em 70 países, a Automotor é especializada na distribuição de peças de reposição para veículos de marca francesa. Conta com uma gama de peças de reposição original de grandes fabricantes europeus e também possui uma linha de produtos marca própria, com valores mais competitivos. Referências: Peugeot, Renault e Citroën.   ACCOR LUBRIFIANTS: especializada na concepção e fabricação de lubrificantes para todos os tipos de veículos, bem como, para fins industriais. Certificada ISO 9001, a empresa possui as marcas Accor e Kennol.   E.I.T. - EDEL INTERNATIONAL TRADING: criada em 2004, suas atividades se concentram na exportação e importação de autopeças em toda Europa, cujo mercado representa mais de 80% do seu volume de negócios. Referências: Valeo, Hutchinson, TRW, mais recentemente, ZF Sachs.   ECOTEC: especialista na fabricação e comercialização de uma linha de tratamento para combustíveis: aditivos para combustíveis, óleos, sistemas de refrigeração, ar condicionado. Atende as necessidades dos profissionais de reparação e manutenção de automóveis, caminhões, setor marítimo, agricultura e obras públicas.   EUROPA: Europa é uma empresa francesa, especializada na concepção e fabricação de cabines pintura (standards ou sob encomenda) destinada ao setor automotivo, indústria aeronáutica, máquinas agrícolas, máquinas ferramentas, madeira e materiais diversos. Fez parte da Comissão de Regulamentação Francesa e Europeia, o que assegura a sua produção, o respeito a todas as normas vigentes. Sua tecnologia permite utilizar menos energia elétrica e gás, reduzindo os níveis de emissão. Referências: Renault, Peugeot, Citroën. FRANCEM: fundada em 1949 e certificada ISO TS 16949, a empresa é especializada na concepção, fabricação e comercialização de perfis de borracha extrudada (esponja ou sólido) para diversas aplicações industriais (indústria automotiva, indústria de construção e elétrica). Referências: Saint Gobain Sekurit, Pilkington, Faurecia, Mecaplast, Visteon, Delphi, Hella, Farba e Stanley.   HUTCHINSON SNC: Através de sua atividade Aftermarket, a empresa oferece uma gama de peças de reposição com mais de 10 famílias de produtos. Possui uma filial industrial implantada no Brasil desde 1949 e é certificada ISO9001 e ISO TS16949. Referências: Renault, Fiat, Ford, Volkswagen, Nissan, Volvo, Peugeot, Mazda, Hyundai, Honda, Mitsubishi e Toyota.   SNECMA PROPULSION SOLIDE: produz compostos de carbono-carbono Sepcarb®, desenvolvidos para aplicações industriais. Entre suas principais características, o carbono-carbono conserva suas propriedades mecânicas mesmo quando submetidas a temperaturas muito elevadas (acima de 2700°C), resiste a choques térmicos severos, são leves, insensíveis à fadiga mecânica e térmica, se dilatam pouco e não apresentam nenhuma deformação residual. Oferecem vantagens significativas em relação aos compostos de grafite ou as ligas refratárias quando usados em processos de alta demanda. Referências: Turbomeca, Liebherr, Getrag, Valeo, Fiat, Avio, SNA, Bodycote.   A UBIFRANCE é uma agência governamental que tem por objetivo promover o desenvolvimento internacional das empresas francesas. Através dos nossos escritórios de São Paulo e Rio de Janeiro promovemos o fomento de parcerias e negócios entre empresas e instituições francesas e brasileiras.   SERVIÇO : AUTOMEC 2011 - Pavilhão França stand K80 Data: 12 a 16 de abril Local: Anhembi Av. Olavo Fontoura, 1.209 - Santana - São Paulo – SP Tel.: (11) 2226.0400 http://www.automecfeira.com.br/   Assessoria de Imprensa Ubifrance Brasil: Vera Dos Anjos Responsável Comunicação, Assessoria de Imprensa e Promoção VIE Ubifrance - Missões Econômicas do Brasil Embaixada da França no Brasil Tels. : (55 11) 3087 3100; Fax: (55 11) 3087 3101 vera.dosanjos@ubifrance.fr
Conheça nossa equipe
  Richard Gomes - Diretor Business França América Latina. Depois de completar seu VIA no Brasil em 1996, Richard Gomes ocupou vários cargos de Direção no setor das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na França, Portugal e Califórnia. Ele liderou o departamento de Novas Tecnologias, Inovação e Serviços em Ubifrance, em Paris, de 2009 a 2012 e foi Diretor de Negócios França-Península Ibérica de 2012 a 2017, antes de retornar ao Brasil em setembro de 2017. Sua experiência em TIC, bem como seu bom conhecimento sobre o ambiente tecnológico francês e americano, permitiram que ele fosse eleito entre as 100 personalidades digitais na França pela revista 01Informatique (novembro de 2010). Richard possui um DESS em Bancos e finanças e mestrado em economia e finanças internacionais pela

Leia mais

Facebook
Area de Imprensa & Mídia
Lista de últimos comentários

Excelente evento! Parabéns pela org...

Mauro Henrique Pereira | octobre 22, 2014

O Seminário foi um sucesso. Parab&#...

Peter Alouche | mars 26, 2013

Parabenizo à UbiFrance pela realiza...

Marcelo Sakai | Covoiturage/Caronas | djengo.com.br | mars 19, 2013