BUSCA RESULTADOS

DOING BUSINESS NA FRANÇA 2016: COMO CRIAR UMA EMPRESA

Gabriella Martins - 27-juil.-2017 22:43:03
"Há mais de 25.000 empresas estrangeiras em operação na França. Juntas, elas empregam quase dois milhões de pessoas. Não há melhor publicidade que essa para o ambiente de negócios do nosso país. Sua resoluta atratividade como local de negó- cios pode ser comprovada pela classificação da França em terceiro lugar no número de projetos de investimento estrangeiro com criação de empregos recebidos em 2015, na Europa, e pela liderança como destino de investimentos estrangeiros no setor. Aberta ao mundo e a todos os tipos de talentos, a França tem um comprometimento em fazer todo o possível para atrair e ajudar os investidores a expandirem seus negócios em solo francês. O guia Doing Business é criado nesse mesmo espírito de hospitalidade e busca fornecer informações importantes aos investidores sobre uma ampla variedade de questões jurídicas, fiscais e sociais que possam surgir ao estabelecer e administrar uma subsidiária estrangeira na França. (...)"

A França: um destino cada vez mais atrativo…

Gabriella Martins - 26-mai-2017 17:35:24
    A França: um destino cada vez mais atrativo…     A França foi o destino de 1.117 decisões de investimento por parte de empresas estrangeiras em 2016, ou seja, 21 decisões em média por semana e um crescimento de 16% em relação a 2015. Essas decisões criaram ou mantiveram 30.108 empregos no ano.      É o melhor resultado já registrado pela França ao longo dos dez últimos anos , como demonstra o “Relatório sobre a internacionalização da economia francesa – Balanço dos investimentos estrangeiros na França em 2016”.     A França atrai novas empresas . O número de novas implantações no país cresceu 20% em 2016 e representa a maioria dos investimentos decididos no ano (51%).     Logística, produção e inovação são os propulsores dessa tendência . As empresas estrangeiras investem em primeiro lugar nas atividades de produção e logística com 31% de investimentos realizados no país e 50% de empregos criados.      A internacionalização na França é uma etapa para uma internacionalização mais global. Em 2016, 30% das exportações francesas foram realizadas por filiais de grupos estrangeiros implantados na França.     O posicionamento geográfico da França, associado às infraestruturas de transporte de qualidade, a tornam um hub para o acesso a outros continentes. Mais de 80% das empresas estrangeiras consideram a França como uma plataforma para a exportação.     A inovação também está no centro das estratégias de implantação na França. Os projetos de pesquisa e desenvolvimento representam 10% das decisões de investimento; eles aumentaram 32% em relação a 2015. No geral, a contribuição das filiais dos grupos estrangeiros para os investimentos em pesquisa e desenvolvimento na França é de 28%.   A Alemanha e os Estados Unidos apostam na França. Os principais investidores na França são, pela primeira vez, as empresas alemãs (17%), que investem principalmente na produção de bens. As empresas americanas representam 13% dos investimentos totais, e ¼ dos investimentos em P&D. Os investimentos italianos representam 13% do total e o Japão é o primeiro investidor asiático.   Os países da União europeia são os primeiros investidores na França, representando 60% das decisões de investimento. Vêm depois a América do Norte (20%) e a Ásia (12%).   Os investidores estrangeiros beneficiam-se de um apoio real em seus processos de investimento. A Business France, agência publica que promove a atratividade econômica da França, e seus parceiros regionais estão na origem de mais da metade das decisões de investimento (643 em relação às 1.117 decisões). Em 2016, 3.360 empresas estrangeiras foram contatadas pelas equipes da agência na França e no exterior.   « A contribuição do investimento estrangeiro à economia de nosso país não precisa mais ser demonstrada, principalmente na P&D e na produção industrial. As filiais dos grupos estrangeiros empregam 21% dos funcionários na França nos setores da indústria. As equipes da Business France se dedicam todo o dia a convencer investidores estrangeiros da atratividade de nosso território, com o apoio de nossos parceiros regionais” constata Muriel Pénicaud, Diretora Geral da Business France.      … Também paras as empresas latino-americanas   A América Latina deu início à sua internacionalização e a França se posiciona como um destino estratégico. Mais de uma centena de empresas da América Latina estão presentes na França, as quais empregam mais de 4.000 funcionários.     RANKING DAS EMPRESAS LATINOAMERICANAS NA GERAÇÃO DE EMPREGOS NA FRANÇA     EMPRESA ORIGEM SETOR EMPREGOS CEMEX México Construção 2.000 VALE Brasil Metais 1.000 – 1.500 JBS Brasil Agrobusiness 700 - 800 MEXICHEM México Química 400 - 500 SIGDO KOPPERS Chile Construção 400 - 500     A França representou em 2016 25% dos investimentos latino-americanos na Europa, sendo um nível equivalente ao da Espanha (25%). Seguem a Suíça, o Portugal e a Alemanha (10% cada um). Em 2016, sete novos investimentos provenientes da América Latina foram realizados, permitindo assim, a criação de 89 empregos.   Os ¾ desses investimentos tinham como objetivo a criação de matrizes europeias, essencialmente no setor de softwares e informática, e de distribuição/supermercadista. Eles estão majoritariamente localizados na região da PACA e da Île-de-France.         Três empresas brasileiras se implantaram na França em 2016:     MOVILE: a empresa Maplink, que desenvolve softwares para a geolocalização e a logística, faz parte do grupo Movile desde 2004. Maplink comprou a empresa francesa Optilogistic, especializada em softwares de eficiência logística e implantada na cidade de Angers, na região Pays-de-la-Loire. Essa operação de 20 milhões de euros deverá criar mais de 20 empregos em Angers.     100%: A empresa 100%, especializada na moda praia, abriu sua primeira subsidiária europeia em Marseille. O escritório de Marseille vai empregar umas 10 pessoas.     BRB Bijoux: especializada na criação de bijuterias e produtos gourmets (brigadeiros), a empresa abriu sua sede europeia na França. Seus clientes são restaurantes, organizadores de eventos, padarias, pequenas lojas de moda, etc. Depois da França, a empresa quer expandir-se em outros países europeus (Itália, Espanha, Portugal, etc.)     O programa French Tech Ticket valoriza a qualidade das startups latino-americanas na conquista do mercado francês     Convencida da importância do papel das startups na economia de amanhã, a França quer internacionalizar o ecossistema empresarial, atraindo para seu território talentos, startups, scale-ups, investidores e mídias internacionais     Dentre os diversos programas desenvolvidos, o French Tech Ticket v isa a facilitar a criação de startups internacionais na França , através de uma série de vantagens:     Financiamento de € 45,000 por time sem perda de capital (€ 20k para cobrir despesas pessoais e € 25k para cobrir serviços profissionais). 12 meses de incubação em uma das 41 incubadoras francesas parceiras. Procedimento acelerado para a obtenção de uma permissão de residência francesa. Programa de Aceleração com aulas inaugurais sob medida, eventos para networking e sessões de mentoring. “Guia de Boas-Vindas” e ofertas especiais de nossos parceiros a fim de auxiliar os ganhadores a se instalarem facilmente na França. Contato de assistência no formato “ Help Desk ” aos empreendedores estrangeiros para procedimentos administrativos.   Em dois anos, 230 empreendedores estrangeiros foram selecionados, após a análise de 4.500 candidaturas provenientes de mais de 100 países, para lançar suas startups na França e se beneficiar das facilidades e do acompanhamento específico proposto pelo Estado francês e pelos parceiros do programa French Tech Ticket.   Prova do espírito de inovação latino-americano , as startups da região ocupam um lugar significativo no concurso French Tech Ticket. Em 2016, elas apresentaram 389 projetos , representando cerca de 14% dos projetos globais e um crescimento de 170% em relação a 2015. As empresas brasileiras apresentaram 118 projetos em 2016 versus 76 em 2015.   Prova da qualidade do empresariado latino-americano , 14 startups latino-americanas foram premiadas, representando 20% do total de premiados no mundo.   O Brasil está no alto do pódio com a 4ª colocação mundial em termos de premiados, com sete startups, que representam 50% dos premiados latino-americanos e 10% dos premiados mundiais.       As seguintes empresas brasileiras foram selecionadas:       BIZ.U – Rio de Janeiro   Startup de análise de RH. Mede traços de personalidade e os transforma em dados sobre o comportamento e a compatibilidade do candidato para um determinada vaga de emprego, ajudando assim, a tomada de decisão do RH ( WWW.BIZU.VC )     CUBOS – Sao José (Santa Catarina)   Concepção e produção de satélites de baixo custo para instituições e governos, no mundo todo, a fim de lançar missões espaciais com maior frequência e de maneira mais econômica ( WWW.CUBOS.SPACE )     GIGLOOP - Joinville   Gigloop racionaliza a reserva de talentos da música para performances live ( WWW.GIGLOOP.COM )     KG PROTECH – São Paulo   KG Protech propõe a formação de técnicos automotivos à distância simulando defeitos dentro de um carro graças a seus dados próprios ( WWW.KGPROTECH.COM )     NURTURE – Porto Alegre   Um app com uma assistente inteligente que troca mensagens de SMS com pacientes e os analisa utilizando algoritmos de machine learning para detectar o nível de humor e motivação dos pacientes. Um conteúdo baseado em teorias comportamentais é enviado para encorajar a adesão dos pacientes a tratamentos e regimes (WWW.NURTURE.BE)     SOLUZ ENERGIA - Florianópolis   Consiste em um equipamento de troca de calor preso em um painel fotovoltaico para recuperar a energia termal residual, esquentando a água e esfriando as células. Dessa forma, o consumo de eletricidade é reduzido ( WWW.SOLUZENERGIA.COM )     WISEREADER – Sao Paulo   Cria livros digitais personalizados seguindo as preferências de cada leitor.     ( WWW.WISEREADER.IO )     Para melhor acolher esses talentos e as mulheres e os homens que encabeçam esses projetos, a França põe à disposição um dispositivo específico e moderno     O site « Welcome to France » , lançado pela Business France, é um serviço de informação destinado aos talentos estrangeiros e às suas famílias, em deslocamento/mobilidade profissional. Ele tem por objetivo os guiar nas primeiras etapas da expatriação na França, oferecendo um site único que concentra o conjunto das informações e etapas necessárias para otimizar a sua chegada na França (visto, título de residência e autorização de trabalho, fiscalização, proteção social, dia-a-dia – escolarização, moradia, etc.)     Segundo Michel Sapin, Ministro da Economia e das Finanças, “A implantação de dispositivos completos de acolhimento é útil e necessária para fazer do nosso país um espaço acolhedor para todos aqueles que queiram trabalhar, montar seus negócios, investir na França.   Essa facilitação dos procedimentos é uma etapa chave na nossa política em prol da atratividade do nosso país. Outras ações foram promovidas nesse sentido nos últimos meses, especialmente com a implantação de um regime fiscal mais favorável para estes talentos recentemente instalados em nosso país. Dessa forma, a Lei de Finanças para 2017 adotou a prorrogação para oito anos do regime especial aplicado aos expatriados. Essas disposições colocam a França entre os países melhores dotados na Europa para receber talentos. Enfim, o governo comprometeu-se em abrir turmas internacionais, o quanto for necessário, nos colégios e liceus franceses a fim de facilitar a escolarização dos filhos destes expatriados. ”     O “French Tech Visa” também será lançado no outono de 2017. Esse dispositivo se apoia sobre o novo título de residência francês “Passeport Talent” que foi lançado no final de 2016 (um título de residência com duração máxima de quatro anos, renovável, e que tem como objetivo facilitar o acesso ao direito de residência aos talentos que a França pretende acolher cada vez mais) e oferece um acompanhamento passo-a-passo para a obtenção dos títulos de residência.  

França anuncia os resultados dos Investimentos diretos estrangeiros no país

Vera dos Anjos - 23-mars-2016 21:52:22
                          33.682 empregos gerados ou mantidos pelos investimentos internacionais em  2015: produção e instalação de sedes corporativas em destaque   Paris, 22 de março de 2016 . O « Relatório sobre a internacionalização da economia francesa – Balanço 2015 dos investimentos estrangeiros na França », divulgado neste último dia 22 (de março), analisa as decisões relativas aos investimentos estrangeiros e sua contribuição para a economia francesa. Em 2015,  962 decisões de investimento  geraram ou mantiveram  33.682 empregos , o primeiro melhor ano dos últimos 5 anos.  Com 19 decisões em média por semana , o ano de 2015 registra  um crescimento de 27% dos empregos  gerados em relação a 2014 quando haviam sido computados 26.535 empregos. As empresas estrangeiras investem em primeiro lugar em atividades de produção com  30% dos investimentos realizados na França . Esses projetos representam um universo de 16.168 empregos (contra 11.601 empregos em 2014), ou seja, 48% do total dos empregos gerados ou mantidos. A destacar também a instalação de Sedes corporativas (Headquarters), sendo 27 Sedes mundiais ou Europeias, contra 16 em 2014. Nesse sentido, o grupo alemão Siemens decidiu em 2015 levar para Toulouse a sede mundial de suas atividades de metrôs automáticos “chave na mão” da linha Val. A canadense Premier Tech, especializada na horticultura e agricultura, embalagem e as tecnologias do meio ambiente reforça a matriz de suas atividades europeias situada na região francesa Pays de la Loire, com uma nova linha de produção automatizada e um novo centro de P&D internacional. A pesquisa & desenvolvimento permanece em um nível muito elevado com  9%  de todas as decisões de investimentos em 2015, ou seja, 87 decisões. As filiais das empresas estrangeiras na França contribuem com 28% dos gastos com P&D na França, totalizando 8,6 bilhões de euros. Os investimentos são provenientes de 53 países contra 47 países em 2014: Os países da União Europeia continuam sendo os principais investidores na França com 60% do total das decisões de investimento, em seguida, está a América do Norte 22% e a Ásia 13%, posições que permanecem bastante estáveis em relação a 2014.  Os principais investidores na França são as empresas  americanas  (18%). Elas estão na origem de um quarto das decisões mundiais de investimentos em P&D no país. Em seguida vem  as alemãs  (15%), que representam 26% das decisões nas atividades de produção. Já as  italianas  (9% dos investimentos totais) estão na origem de 31% dos investimentos nas atividades de logística. As  britânicas  (8%) contribuem com 22% dos  pontos de venda  e, enfim, as empresas  japonesas  (6%) são o  4º maior investidor nas atividades de produção. Os BRIC’s (Brasil, Rússia, Índia, China) representam 7% do investimento internacional com 68 decisões de investimentos, sendo 44 projetos para a China e Hong Kong. Diversos países exibem um número de projetos em alta, dentre os quais o Canadá com 38 projetos (ou seja, +31%), os Países Baixos com 37 projetos (ou seja, +12%), bem como a Irlanda com 15 projetos (ou seja, +114%). O dinamismo das regiões e metrópoles representa um fator de atratividade na decisão dos investidores estrangeiros.   Todas as regiões da França estão envolvidas.   Em termos de projetos, Ile-de-France, Auvergne-Rhône-Alpes e Alsácia-Champagne-Ardenne-Lorraine acolhem mais da metade das decisões de investimento.  Em termos de empregos gerados ou mantidos, as principais regiões são Ile-de-France, Nord-Pas-de-Calais-Picardie, Alsácia-Champagne-Ardenne-Lorraine e Auvergne-Rhône-Alpes. Em termos de funções, a Ile-de-France (que inclui Paris Region) atraiu 64% dos projeto nos «centros de decisão»  (primeiras implantações, principalmente).  Alsácia-Champagne-Ardenne-Lorraine e Auvergne-Rhône-Alpes distinguem-se na acolhida de projetos de produção, recebendo respectivamente 20% e 17% do total nacional. A região Ile-de-France e Languedoc-Roussillon-Midi-Pyrénées são respectivamente o destino de 31% e 13% dos projetos de pesquisa e desenvolvimento. As empresas estrangeiras contribuem com 32% das exportações francesas . Em 2015, segundo o INSEE – Instituto nacional de estatística e estudos econômicos,  mais de um quarto do faturamento das empresas, sob controle estrangeiro, implantadas   na França, são oriundos das exportações . Essa parcela atinge 31% para as empresas americanas, 21% para as alemãs, 25% para as holandesas, 15% para as inglesas e 30% para as japonesas.   A PRESENÇA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS NA FRANÇA - INVESTIMENTOS BRASILEIROS NA FRANÇA SE ESTABILIZAM EM 2015 Cerca de quarenta empresas brasileiras estão presentes na França, onde empregam mais de 2.500 assalariados.  Cinco  novos investimentos geradores de empregos provenientes do Brasil foram concretizados em 2015 e permitiram a criação de 21  novos  empregos  e a manutenção de 700 vagas .  Fora a operação de aquisição da MoyPark pela JBS, t ratam-se de centros de decisão (75%), correspondendo na maioria a Headquarters / Sedes Corporativas Europ eias , mas também a atividades de produção (25%). Estes investimentos estão equitativamente distribuídos entre os setores de máquinas e equipamentos mecânicos, outras atividades de prestação de serviços, equipamentos médico-cirúrgicos e consultoria e serviços destinados a empresas. Eles estão majoritariamente localizados na região Auvergne-Rhône-Alpes (50%).   POSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS BRASILEIROS NA EUROPA Em 2015, a França recebeu 7% dos investimentos brasileiros da Europa. O Reino Unido e a Alemanha são os principais países de acolhida de projetos brasileiros na Europa (21% dos projetos)  (ObservatoireEurope,BusinessFrance)   EXEMPLOS DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS BRASILEIROS EM 2015 -  CAMILOTTI&CASTELLANI:  o escritório de advocacia especializado em direito societário, empresarial e tributário, Camilotti & Castellani, implantou-se pela primeira vez na Europa com a criação de um escritório comercial em Lyon (Auvergne-Rhône-Alpes) onde trabalha atualmente uma pessoa. -  JBS:  o grupo JBS, líder mundial em carnes, adquiriu a produtora e processadora de aves irlandesa MoyPark que possui duas unidades na França (Nord-Pas-de-Calais-Picardie e Centre-Val-de-Loire) e emprega mais de 700 assalariados. Essa operação faz parte da estratégia da JBS de ampliar seu leque de produtos preparados e de aumentar sua base de clientes no mercado europeu.   «As decisões de investimento estrangeiro geraram 33.682 empregos em 2015, ou seja, um aumento de 27% em relação a 2014, em um contexto de concorrência internacional acirrada para atração de projetos e empregos. Com nossos parceiros regionais, as equipes da Business France intensificaram seus esforços para convencer os investidores estrangeiros de que a França é um território chave para o desenvolvimentos de seus projetos na Europa. Elas atraíram 522 projetos em um total de 962, ou seja, 54% do total dos investimentos estrangeiros em território francês»,  comemora   Muriel Pénicaud ,  Embaixadora Delegada de Investimentos Internacionais e Diretora Geral da Business  France .   Sobre a Business France Business France   é a agência nacional de apoio à internacionalização da economia francesa, responsável por impulsionar o crescimento das exportações de empresas francesas, bem como prospectar e facilitar os investimentos estrangeiros na França. Ela promove a atratividade e a imagem econômica da França, suas empresas e seus territórios, e também se ocupa da gestão das candidaturas VIE (Voluntariado Internacional na Empresa). Criada em 1º de janeiro de 2015, resultado da fusão entre a UBIFRANCE e a AFII (Agência Francesa para Investimentos Internacionais), a Business France conta com 1.500 colaboradores, situados na França e em 70 países, que trabalham com uma rede de parceiros do setor público e privado.   Para mais informações, visite:   www.businessfrance.fr Site Brasil :   www.youbuyfrance.com/br Twitter :  @BF_Brazil     Contatos Imprensa / França   Cynthia.odsi@businessfrance.fr  : 01 40 74 74 15 Clement.moulet@businessfrance.fr : 01 40 73 35 31 Severine.decarvalho@businessfrance.fr : 01 40 74 73 88   Contatos Imprensa / Brasil   François Removille                  francois.removille@businessfrance.fr   +55 (11) 3087 3121 Vera dos Anjos                          vera.dosanjos@businessfrance.fr              +55 (11) 3087 3122          
Conheça nossa equipe
  Richard Gomes - Diretor Business França América Latina. Depois de completar seu VIA no Brasil em 1996, Richard Gomes ocupou vários cargos de Direção no setor das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na França, Portugal e Califórnia. Ele liderou o departamento de Novas Tecnologias, Inovação e Serviços em Ubifrance, em Paris, de 2009 a 2012 e foi Diretor de Negócios França-Península Ibérica de 2012 a 2017, antes de retornar ao Brasil em setembro de 2017. Sua experiência em TIC, bem como seu bom conhecimento sobre o ambiente tecnológico francês e americano, permitiram que ele fosse eleito entre as 100 personalidades digitais na França pela revista 01Informatique (novembro de 2010). Richard possui um DESS em Bancos e finanças e mestrado em economia e finanças internacionais pela

Leia mais

Facebook
Area de Imprensa & Mídia
Lista de últimos comentários

Excelente evento! Parabéns pela org...

Mauro Henrique Pereira | octobre 22, 2014

O Seminário foi um sucesso. Parab&#...

Peter Alouche | mars 26, 2013

Parabenizo à UbiFrance pela realiza...

Marcelo Sakai | Covoiturage/Caronas | djengo.com.br | mars 19, 2013