BUSCA RESULTADOS

UMA FRANÇA APAIXONADA POR ESPORTES

Gabriella Martins - 26-sept.-2017 21:36:05
            A França é um país apaixonado por esportes. A cada ano, a França organiza muitos eventos esportivos: o Tour de France - o mais importante evento de ciclismo do mundo - é reconhecido mundialmente desde 1903; Roland Garros – já em 1928 era considerado um dos 4 principais torneios do circuito de tênis internacional. Organiza ainda uma corrida mítica - as 24 horas Le Mans , reconhecida desde 1923. Mais recentemente, um novo evento, os Jogos Equestres Mundiais (FEI Alltech 2014), ocorreram na Normandia, a Noroeste da França.     A França é ainda, o principal destino de esqui do mundo, com 54 milhões de “diárias de esqui” vendidas em 2014/2015, sendo, 32% dos clientes, estrangeiros (Indicadores e análises 2015 – Domínios Skiables da França). N os últimos campeonatos europeus de atletismo em Zurique, em 2014, a França esteve no segundo lugar do pódio, com 23 medalhas , incluindo 9 de ouro . Nas Olimpíadas de Londres em 2012, a França ficou em 7º lugar, com um total de 35 medalhas, incluindo 11 medalhas de ouro . A França possui 6.900 atletas de alto nível reconhecidos pelo Ministério da Cidade, Juventude e Esportes, incluindo 725 na categoria "Elite" (The Key Figures of Sport - 2015).     próxima PARADA: os JOGOS OLÍMPICOS DE 2024 !     Daqui até 2024, a França acolherá os campeonatos mundiais de handball, hóquei no gelo, wrestling e canoagem Caiaque, o Ryder Cup Golf em 2018, A Formula 1 que volta novamente ao circuito francês no Circuito de Castellet em 2018, a Copa do mundo de futebol feminino em 2019, além dos Jogos Olímpicos de 2024, cuja sede será em Paris. "Paris oferecerá uma experiência dos Jogos à sua imagem: inovadora, radiante, criativa (...)", para realmente encantar! Muito da infra-estrutura a ser usada já existe. Apenas 5% dela deverá deve ser construída. O que confirma que não é de hoje que a França fomenta sua paixão e seus negócios pelos esportes. http://paris2024.org/fr     https://youtu.be/gftfCXc_-DQ       ESPORTES & NEGÓCIOS Mas os esportes não trazem apenas medalhas e turistas. Além do orgulho de ver seus atletas brilharem nas quadras, a França também usufrui dos resultados econômicos que os esportes trazem ao país . O mercado desportivo francês é o 3º maior mercado da União Européia em termos de gastos nacionais. Além disso, o esporte gera entre 7 e 8 bilhões de euros de receita pública (IVA, contribuições para a segurança social) (EconomyMatin / CNOSF). As despesas esportivas francesas anuais totalizam € 36,5 bilhões, ou cerca de 2% do PIB (LesChiffresClésdu Sport - 2015). Os esportes geram em torno de 300.000 empregos no país . Outra fonte de recursos importantes são os patrocínios. Considerado como o segmento mais dinâmico da França, este vem aumentando em média 5,2% ao ano (PwC ). O aumento no número de seguidores do esporte reflete-se no aumento do número de vendas de equipamentos, têxteis e calçados. O mercado desportivo aumentou 3% em 2014 alcançando 10,8 mil milhões de euros. Além disso, as exportações francesas de artigos esportivos representam € 1,8 bilhão . A França é o 2º maior exportador europeu de equipamentos de tênis de mesa, tênis e badminton ( esporte semelhante ao tênis e ao vôlei de praia, praticado com raquete ); e artes de pesca. Ele ocupa o 3º lugar em termos de exportações de equipamentos de esqui, barcos de lazer e esportivos, veleiros, pranchas de windsurf e equipamentos de desportos aquáticos (Eurostat, 2014). Com este retorno, não é à toa que as empresas francesas investem tanto neste setor. Com um volume de negócios de 7 bilhões de euros em 2014, o grupo francês Decathlon (anteriormente Oxylane), tornou-se o principal grupo integrado de roupas esportivas do mundo, à frente do American FootLocker (LesEchos). Em abril de 2016, a Chemica, líder francesa em filmes de transferência a quente para rotulagem de vestuário, tornou-se o acionista majoritário da empresa britânica Elms Marketing, especializada na marcação de mochilas esportivas. O seu volume de negócios ascendeu a 2,2 milhões de euros. O grupo AquaLung , líder mundial em equipamentos de mergulho, convenceu Michael Phelps, o atleta americano mais bem-sucedido em natação olímpica, com 22 medalhas, incluindo 18 de ouro, a participar do lançamento de sua nova gama de roupas de banho e lazer. Os grandes nomes internacionais do esporte também investem na França para desenvolver seus negócios e fortalecer suas equipes no Hexágono: os americanos Nike e FootLocker em 2014, o Asics japonês em 2015. O Grupo CTS alemão EVENTIM AG adquiriu o Top Ticket France SAS em 2015, por um montante de € 25 milhões.         AS STARTUS FRANCESAS, PRONTAS PARA REVOLUCIONAR O MERCADO As startups francesas também descobriram o nicho dos esportes. A união de esportes com a tecnologia é uma parceria que ainda dará frutos por muitos anos. O “Coureur Du Dimanche ” (Corredor de Domingo), oferece produtos inteiramente fabricados nas oficinas francesas. O Playeur.co desenvolve uma plataforma colaborativa que permite a atletas de qualquer nível encontrar uma quadra, equipamentos ou serviços de coaching esportivo perto de sua residência. O rastreador metabólico O LSee permite a medição em tempo real de um esforço físico ou nutricional sobre o metabolismo. Alguns gigantes da tecnologia mundial já estão de olho nestas inovações francesas: em abril de 2016, a finlandesa Nokia pagou 170 milhões de euros para adquirir a start-upWithings, pioneira francesa de objetos conectados ao esporte. A tecnologia está presente em vários esportes. Para a sua 22ª edição, o SalãoMountain Planet destinado aos profissionais de montanhismo enfatizou a importância de Inovações digitais: um sistema de controle e alerta contra defeitos nos teleféricos (Blue Cime), um aplicativo móvel que visa otimizar a permanência dos esquiadores (Cognidis) e uma aplicação móvel que fornece informações personalizadas sobre condições de neve (Nivolog).     MARCAS FRANCESAS A SERVIÇO INTERNACIONAL A França possui grandes marcas, com amplo know-how no setor esportivo. Prova disso é o uso destes materiais em diversos eventos internacionais ao redor do mundo. Nos Jogos Olímpicos de Sochi em 2014, a França contribuiu para todas as etapas de desenvolvimento dos sites olímpicos russos: estudos potenciais realizados pela Géode , os sistemas de informação criados pela Lumiplan, sem mencionar o trabalho realizado no site pelo grupo MND .Já em 2012, 8 empresas francesas demonstraram know-how nos Jogos Olímpicos de Londres: Serge Ferrari, Doublet, Gymnova, Barrisol, Compte R, GDF Suez e Thales, GL Events. Como se não bastasse, alguns esportistas franceses vão além das quadras e colocam sua notoriedade a serviço de associações, como Zinedine Zidane, patrocinador da associação ELA contra as leucodistrofias; Lilian Thuram, fundadora da fundaçãoLilian Thuram contra o racismo; ou Alain Bernard, patrocinador da UNICEF. Mas a França também abre espaço para acolher esportistas estrangeiros. Em 2016, a liga de futebol nº1 possuía 34% des jogadores estrangeiros (entre eles vários brasileiros), No basquete, a Pro A tem 110 jogadores estrangeiros sobre um total de 252, ou seja, 45%.     Contatos imprensa: Vera dos Anjos Responsável de Comunicação vera.dosanjos@businessfrance.fr Tel.: (11) 3087 3122     Sobre a Business France: Business France é a agência nacional de apoio à internacionalização da economia francesa, responsável por impulsionar o crescimento das exportações de empresas francesas, bem como prospectar e facilitar os investimentos estrangeiros na França. Ela promove a atratividade e a imagem econômica da França, suas empresas e seus territórios. A Business France conta com 1.500 colaboradores, situados na França e em 70 países, que trabalham com uma rede de parceiros do setor público e privado. Para mais informações, visite : www.businessfrance.fr

A França abre caminho para o e-commerce!

Catherine Ferrão - 11-juil.-2014 16:16:08
Entrevista de: Alain Cimaz, Chefe de projeto e-commerce - UBIFRANCE Paris Se todos ou quase todos nós somos, individualmente, adeptos do e-commerce (e não estou falando daqueles que são viciados), ainda assim temos plenamente consciência da formidável alavanca que a internet representa para as empresas?   Você sabia que, em 2013, o setor do e-commerce faturou 51,1 bilhões na França? E esta tendência se acelera com a internet banda larga, em alta de 13,5% no ano passado. Paralelamente, a atividade dos pontos de venda tradicionais está em baixa. O e-commerce francês não é apenas um fenômeno nacional, ele é também europeu: os consumidores mais experientes se dedicam a comparações online antes de comprar, seja passagens de trem, artigos de moda, livros ou filmes para download. Idem para ingressos de shows ou qualquer outro produto: eletrônicos, férias... Não tenhamos medo de admitir que o e-commerce é na França um mercado maduro, bem como no Reino Unido e na Escandinávia, sem deixar de lado os cibermercados do sul da Europa, em alta expressiva.   Números impressionantes, sobretudo na época do Natal! O consumidor online francês gasta em média 1.400 € por ano em compras pela internet. É que a escolha é grande: são 138.000 sites de venda para atender 33,7 milhões de compradores, cada qual surfando na internet por razões bem específicas, buscando satisfazer suas necessidades segundo seus próprios critérios, extremamente personalizados. Como prova deste sucesso: o índice de crescimento do mercado do e-commerce na França: 17% em 2013, somado a uma alta de 5% no número de compradores. O frenesi do Natal explica em parte o sucesso financeiro de diversos sites de e–commerce (faturamento de 10 bilhões em dezembro de 2013).   Os melhores sites franceses de e-commerce se voltam para o internacional 15% dos sites franceses de e-commerce possuem uma atividade internacional e realizam, em média, 10% de suas vendas no exterior. Os sites que fazem realmente sucesso fora do mercado francês faturam mais de 10 milhões de € e possuem um potencial de crescimento que pode chegar a 20% do seu faturamento global. Em 2013, os campeões franceses do e-commerce foram Vente Privée (1,6 bilhão de € de faturamento), Showroom Privé (350 milhões de €), Sarenza (150 milhões de €, 29 países clientes) e Spartoo (130 milhões de €, 20 países clientes na Europa).   Estratégias cross canal Empresas tradicionais como Darty, Auchan e, até mesmo, Air France compreenderam há muito tempo a grande importância de se criar sites de venda online. Razão pela qual desenvolveram a venda multicanal «do virtual ao PDV (ponto de venda)», ou seja, da vitrine na internet à venda nas lojas. Opodo e Go Voyages, no setor do turismo, fazem a mesma coisa. Quanto à SNCF-Voyages, elacomercializa, além das viagens de trem (viagens pela França, Europa e para fora da Europa), locação de veículos e reserva de hotéis. No B2B, o setor de suprimentos também é muito ativo na internet, com a Bruneau e a Viking, e também a Manutan que vende suprimentos e material de escritório.   Em uma palavra, o e-commerce é um trunfo formidável para aumentar suas vendas internacionalmente.   Quais são as regras do jogo em relação aos smartphones? Os smartphones estão atualmente em todas as mãos. Várias empresas francesas também veem nisso uma oportunidade de internacionalização. No entanto, elas estão conscientes dos entraves locais e os conhecem bem: enquadramento na legislação do consumidor local, necessidade de oferecer um conteúdo multilíngue e, sobretudo uma ergonomia sema falhas, além de ter que atualizar e enriquecer sua oferta permanentemente. A taxa de transformação média do e-commerce é de 2,5%. Mas isso é apenas o início, já que estes novos comerciantes especializados no e-commerce adaptam-se continuamente para atender uma clientela impaciente e exigente. O comprador online exige, de fato, soluções simples e práticas de pagamento, totalmente seguras, através de cartão de crédito ou do sistema Paypal . Além disso, ele quer que a legislação da comunidade europeia seja totalmente respeitada, especialmente em matéria de reembolso.   Você pode ter contato com nossas empresas de e-commerce : No Brasil, nos dias 6 e 7 de outubro, por ocasião das rodadas de negócios dedicadas a vendas privadas.

Sucesso das distribuidoras e produtoras francesas na RioContentMarket 2013

Vera Dos anjos - 04-mars-2013 19:40:02
Graças a uma parceria entre a TV France International e o Departamento de Audiovisual da Embaixada da França no Brasil, uma delegação de peso composta por 16 distribuidoras e produtoras francesas esteve presente na 3ª edição do Rio Content Market. Com mais de 3.000 participantes, este evento de destaque do setor de conteúdo audiovisual foi um enorme sucesso. A Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão (ABPITV) criou este evento a fim de incrementar o intercâmbio de informação e de ideias sobre a indústria audiovisual mundial e promover novas oportunidades de negócios, apresentando inovações e tendências do setor. Dentre os 16 participantes, estavam grandes distribuidoras e produtoras francesas de conteúdo audiovisual: AB International Distribution; Arte France; Doc En Stock; Film & Picture; Gaumont; Gedeon Programmes; Ina; Java Films, Kwanza; Mediatoon Distribution; System Tv; Only Lifestyle – Tv Only; Upside Télévision; Wide; Zodia Rights; Zorn. Enfim, este evento foi para Bruno Delaye, Embaixador da França no Brasil, a oportunidade de encontrar a delegação francesa e o presidente da ABPITV durante coquetel promovido em 21 de fevereiro pela França.

A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL FRANCESA CHEGA AO BRASIL APÓS O CARNAVAL

Vera Dos anjos - 06-févr.-2013 22:04:20
  Neste ano de 2013, uma delegação francesa organizada pela UBIFRANCE (Serviço Comercial da Embaixada da França) em parceria da TV France International (TVFI) participará do RioContentMarket. Este avento, realizado pela Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão (ABPITV) - que acontece de 20 a 22 de fevereiro no Rio de Janeiro, no Hotel Windsor Barra, RJ, visa incentivar a troca de informações e ideias sobre a indústria audiovisual mundial e promover novas oportunidades de negócios, apresentando inovações e tendências do setor. O objetivo do evento é consolidar o Rio de Janeiro como o maior mercado de conteúdo audiovisual multiplataforma da América Latina ! Isso coloca o Brasil na rota dos circuitos dos eventos audiovisuais internacionais. Este ano, virão ao Brasil as seguintes produtoras francesas de conteúdo cinematográfico e audiovisual: AB International Distribution ARTE France Doc en Stock Film & Picture Gaumont Gedeon Programmes Ina Java Films kwanza Mediatoon Distribution System TV Only Lifestyle - TV Only Upside Télévision Wide Zodia Rights Zorn Em 2012, 37 filmes franceses e coproduções foram exibidos nas telas brasileiras. O cinema francês contabilizou 3,5 milhões de espectadores em 2012. Os Intocáveis, um estrondoso sucesso de bilheteria em 2012, bateu o recorde com 1 059 218 espectadores. Este ano, a presença francesa destaca-se em 20 festivais em todo o Brasil: Mostra de São Paulo, Festival do Rio, In-Edit, É tudo Verdade, FICI, Anima Mundi, Festival de curtas-metragens de São Paulo, entre outros. Eventos importantes do Cinema francês aconteceram em 2012: Festival Varilux com cerca de 70 mil espectadores em 32 cidades e My French Film Festival , festival de cinema francês online, gratuito e legendado, com 86 mil visitantes, atrás apenas da China. Foram 1,3 milhões de espectadores no mundo (em 174 países), um número trinta vezes superior ao da primeira edição. Em 2013, O My French Film Festival foi apresentado em 12 idiomas e 170 países, chegando à sua terceira edição (de 17 de janeiro a 17 de fevereiro) e mostrou o melhor da criação cinematográfica francesa contemporânea.   http://www.myfrenchfilmfestival.com/pt/ No ano de 2012, mais de 15 mostras foram realizadas no circuito cultural brasileiro , em parceira com centros culturais e instituições (SESC, Cinesesc, Cinemateca, M.I.S, Caixa Cultural ,CCBB e IMS), além de participação expressiva nos encontros profissionais importantes de 2012: RioContentMarket, ABTA e Forum Brasil.   Além da produção cinematográfica francesa, o Brasil também compra da França conteúdo para televisão como desenhos animados, programas diversificados, documentários, mini-séries. Entre os principais clientes brasileiros encontram-se Chefe TV, Globosat, Globosat HD e TV Brasil. Venha conferir as novidades dos produtores franceses na Rio Content Market. Baixe aqui o release completo e saiba mais obre a indústria audiovisual e cenamatográfica francesa !.  

O CINEMA FRANCÊS DEMONSTRA SUA CAPACIDADE DE ATRAIR PRODUÇÕES INTERNACIONAIS

Fernanda Krueger - 04-juin-2012 14:54:25
Maio de 2012 – De acordo com o CNC (Centro Nacional do Cinema e da Imagem Animada), a produção cinematográfica francesa atingiu, com 272 filmes em 2011, seu índice mais elevado. Se a produção e o volume de financiamentos dos filmes de iniciativa francesa permanecem globalmente estáveis (207 filmes, correspondentes a 1,128 bilhão de euros), o número das co-produções (120 filmes em 2011, contra 118 em 2010) atinge, para filmes majoritariamente estrangeiros, um nível histórico: 65 filmes, contra 58 em 2010, sendo a Alemanha, Bélgica e Itália os principais países na co-produção. Desta forma, o cinema francês confirma sua capacidade de atrair parceiros estrangeiros. Dentre as produções estrangeiras rodadas na França em 2011 estão «Sherlock Holmes 2» (Estados Unidos), «Chinese Zodiac» (China), as séries «Death in Paradise» e «Merlin- 4ª Temporada» (Reino Unido), ou os filmes recentemente dirigidos por Clint Eastwood («Além da Vida»), Martin Scorsese («Hugo Cabret») e Woody Allen («Meia Noite em Paris»). O segmento «animação e efeitos visuais digitais» permanece bastante ativo, com projetos de amplitude internacional, como «O Lorax» (recorde de receitas nos Estados Unidos) ou o próximo filme de Wong Kar-Wai, «The Grandmasters». A França adquiriu uma reputação mundial em efeitos especiais e 3D. São exemplos empresas como Mac Guff, Buf Compagnie ou Mikros image. Recebendo a cada ano o festival de Cannes e o Festival do Filme Americano de Deauville, a França é um destino privilegiado na Europa para produções cinematográficas e audiovisuais. Os Oscars recebidos pelo filme «O Artista» ou o sucesso do filme «Intouchables» confirmam a abrangência internacional e o dinamismo do cinema francês. A presença na França da Fox Searchlight Pictures, filial da Twentieth Century Fox, da Walt Disney Studios Motion Pictures France, da NBC Universal Global networks France, ou da Sony Pictures France comprova a atratividade do mercado francês. Esta última reforçou-se em 2009 com a implantação do «crédito do imposto internacional» (C2I), dispositivo que auxilia as empresas estrangeiras cujos projetos são total ou parcialmente realizados na França. A verba, que respeita determinado limite, cobre 20% das despesas realizadas na França. Ajudas fornecidas por municípios também auxiliam a criação cinematográfica e audiovisual. A associação «Film France» indica aos produtores estrangeiros empresas francesas de produção, enquanto que a estada na França é facilitada pela existência de uma rede de escritórios que recepcionam filmagens localmente. Os estúdios da região Ile-de-France ou da região PACA, como os de Lille e Lyon, principalmente, estão aptos a atender produções de âmbito internacional. Para David Appia, Presidente da Agência Francesa para os Investimentos Internacionais (AFII): «A co-produção de filmes majoritariamente estrangeira atingiu em 2011 um nível recorde. A qualidade dos profissionais, técnicos e engenheiros franceses da imagem e do som, bem como a do patrimônio natural, histórico e cultural explicam em grande parte este resultado.

Uma França aberta às produções cinematográficas estrangeiras

Catherine Ferrão - 18-mai-2011 22:43:01
Abril de 2011 – Em 2010, a indústria cinematográfica francesa faturou € 330 milhões em receitas, sendo € 137 milhões no exterior. Onze produções, dos mais variados gêneros, venderam mais ingressos fora do que dentro da França: dos filmes de autor aos filmes de massa, passando pelos filmes de animação. Neste último caso, a França desfruta hoje de uma reputação mundial, graças a empresas como Mac Guff, Buf ou Mikros, especializadas em efeitos especiais e 3D. A França valoriza produções do mundo todo, através, sobretudo, do Festival de Cannes e do Festival do Filme Americano de Deauville. É uma terra privilegiada para receber produções cinematográficas e audiovisuais. Grande produtora de filmes, com cerca de 200 longas metragens por ano, ela pode oferecer o know-how de técnicos formados pela FEMIS, Escola Nacional Superior da Imagem e do Som, cuja excelência é reconhecida no exterior. Os estúdios disponíveis na região Ile-de-France e na região PACA, aos quais se juntaram recentemente os de Lille e Lyon principalmente, podem receber produções de abrangência mundial. Para filmagens externas, o patrimônio visual, histórico e cultural da França representa um trunfo importantíssimo. Além disso, a França dispõe de recursos de primeira linha para a restauração e arquivamento de materiais. A Cinemateca Francesa abriga a maior base de dados mundial sobre a sétima arte. O Instituto Nacional do Audiovisual (INA) realiza atividades de P&D, formação e produção em todas as áreas da imagem e do som. A atratividade da França para a realização de filmes estrangeiros foi reforçada em 2009, com a implantação do programa de crédito do imposto internacional (TRIP) para produções de empresas estrangeiras que sejam realizadas parcial ou totalmente na França . Este instrumento possibilitou, desde sua implantação, que 31 produções estrangeiras (filmagens, animação, efeitos visuais digitais) fossem beneficiadas por um TRIP correspondente a 20% dos gastos. 12 foram filmados completamente ou em parte em Paris , os outros nas regiões PACA, Picardie, Bretanha, Rhône-Alpes, bem como em Guadalupe. O orçamento das produções estrangeiras envolvidas quintuplicou nos últimos anos (€ 50 milhões em 2009 e 2010, contra € 10 milhões em 2008). Desta forma, decidiram rodar na França: a BBC, com uma série de filmes sobre o Mago Merlin e cineastas americanos, como Clint Eastwood (« Hereafter »), Martin Scorsese (« The invention of Hugo Cabret ») e Woody Allen (« Midnight in Paris »). O número de dias de filmagem é responsável pelo retorno econômico (locação de material, hospedagem, pós-produção, etc.). Em 2010, foram 210 dias no total, contra 92 em 2008. A média do número de dias por filmagem de longa metragem passou de 6 a 14 dias no mesmo período . «O dinamismo da indústria cinematográfica francesa, a número um da Europa, é indiscutível. O programa que, desde 2009, permite que produções estrangeiras filmadas na França se beneficiem de incentivos fiscais, reforçou a posição do nosso país nesse setor. O número de dias de filmagem de longas metragens estrangeiros dobrou em dois anos. Cada um destes filmes representa a oportunidade de mostrar ao público estrangeiro a riqueza, a diversidade e a atratividade patrimoniais de nosso país.» assinala David Appia, Presidente da Agência Francesa para os Investimentos Internacionais (AFII) . A Agência Francesa para Investimentos Internacionais (AFII) é a agência nacional encarregada da promoção, prospecção e recebimento dos investimentos internacionais. A AFII facilita a realização de seu projeto na França. É o órgão econômico de referência sobre a atratividade e imagem da França. A AFII conta com uma rede internacional, nacional e territorial e trabalha em parceria estreita com agências regionais de desenvolvimento econômico, para oferecer serviços sob medida aos investidores internacionais. Para maiores informações, contate o Diretor Geral da AFII no Brasil francois.removille@afii.fr ou acesse o site www.investinfrance.org/pt . Contato Assessoria de Imprensa Ubifrance Brasil: Vera Dos Anjos Responsável Comunicação, Assessoria de Imprensa e Promoção VIE Ubifrance – Missão Econômica de São Paulo Embaixada da França no Brasil Rua Marina Cintra, 94 – 01446-901 SÃO PAULO – SP Tels (55 11) 30 87 31 00; Fax: (55 11) 30 87 31 01 vera.dosanjos@ubifrance.fr UBIFRANCE Agência francesa para o desenvolvimento internacional das empresas www.ubifrance.fr
Conheça nossa equipe
  Richard Gomes - Diretor Business França América Latina. Depois de completar seu VIA no Brasil em 1996, Richard Gomes ocupou vários cargos de Direção no setor das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na França, Portugal e Califórnia. Ele liderou o departamento de Novas Tecnologias, Inovação e Serviços em Ubifrance, em Paris, de 2009 a 2012 e foi Diretor de Negócios França-Península Ibérica de 2012 a 2017, antes de retornar ao Brasil em setembro de 2017. Sua experiência em TIC, bem como seu bom conhecimento sobre o ambiente tecnológico francês e americano, permitiram que ele fosse eleito entre as 100 personalidades digitais na França pela revista 01Informatique (novembro de 2010). Richard possui um DESS em Bancos e finanças e mestrado em economia e finanças internacionais pela

Leia mais

Facebook
Area de Imprensa & Mídia
Lista de últimos comentários

Excelente evento! Parabéns pela org...

Mauro Henrique Pereira | octobre 22, 2014

O Seminário foi um sucesso. Parab&#...

Peter Alouche | mars 26, 2013

Parabenizo à UbiFrance pela realiza...

Marcelo Sakai | Covoiturage/Caronas | djengo.com.br | mars 19, 2013