Relatório de indicadores da atratividade da França de 2019

Vera dos Anjos mtb 14.534 - 31/10/19

 

RELEASE

 

A FRANÇA SE TORNOU, EM 2018, O PAÍS MAIS ATRAENTE DA EUROPA.

 

Uma economia apoiada por vantagens estruturais, uma dinâmica moderna para criação de empresas e uma evolução em direção à uma economia livre de carbono fazem da França um país altamente atraente.

 

Paris, Outubro de 2019 - A Business France e a Direção Geral do Tesouro da França publicam o “Relatório de indicadores da atratividade da França de 2019” por ocasião do fórum “A França das Soluções”, realizado no dia 15 de outubro último. O relatório, publicado em sua 10 ª edição consecutiva, apresenta uma ampla gama de dados econômicos relacionados aos indicadores da atratividade da França, tendo como referência uma análise comparativa de 13 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, Irlanda, Itália, Holanda, Polônia, Reino Unido, Suécia, Estados Unidos e Japão.

 

As principais vantagens da economia francesa demonstrada pelos indicadores nesta edição são:

 

I.            Vantagens estruturais que contribuem para apoiar a atividade econômica:

 

a. A França desfruta de excelentes conexões às redes globais: infraestrutura aeroportuária de alta qualidade (Charles de Gaulle, é o segundo aeroporto de transporte de carga depois de Frankfurt e segundo no transporte de passageiros atrás de London Heathrow); o transporte ferroviário de mercadorias é igualmente desenvolvido (de acordo com a amostra, ocupa o terceiro lugar na Europa, depois da Alemanha e da Polônia). A reforma ferroviária de junho de 2018 previu um plano para renovar a rede ferroviária pelos próximos 10 anos.

 

b. As empresas estabelecidas na França se beneficiam de uma infraestrutura de telecomunicações de alta qualidade com uma das maiores taxas de penetração de banda larga fixa de alta velocidade entre os países analisados ​​na amostra e, da mesma forma, uma das maiores taxas de penetração de Internet banda larga sem fio (segundo lugar). Lançado em fevereiro de 2013, o plano “Banda larga de alta velocidade da França” visa alcançar a integralidade do território francês até 2022, ou seja, propõe que todas as famílias, empresas e administrações públicas, tenham acesso à Internet de alta performance.

c. Digitalização de serviços públicos. Graças a um governo eletrônico moderno e eficaz, a França pode acompanhar entidades e indivíduos privados na realização de grande parte de seus procedimentos. De acordo com a pesquisa de “governo eletrônico” da Organização das Nações Unidas (ONU), a França classifica-se em 9º lugar no mundo, no aspecto de governo eletrônico (5º lugar na Europa) e 4º lugar na amostra deste relatório. Nesse sentido, a França é classificada como particularmente eficaz em serviços on-line, ocupando, o 2º lugar no mundo. A digitalização dos serviços públicos é um importante desafio econômico. Exemplo: em 1º de janeiro de 2019 foi implementado o sistema de imposto retido na fonte para o imposto de renda.

  

II.         Uma dinâmica evolutiva para a criação de empresas com foco na indústria

 

a. A taxa de criação de empresas para a economia como um todo atingiu 10% na França em 2017, tornando-se a terceira economia depois do Reino Unido e da Polônia. Em relação à indústria de transformação, sua taxa atingiu 7,3% (superior a 7% desde 2009). Pode-se observar que, na Alemanha, em relação à indústria, o crescimento é negativo desde 2013.

b. Em relação à indústria de transformação, a França é o país que registrou o menor aumento dos custos unitários de mão-de-obra em toda a amostra em 2018 (0,1%). Em comparação, os custos de mão-de-obra por unidade na indústria de transformação aumentaram 3% no Reino Unido e 2,3% na UE-28.

c. A competitividade francesa nos custos relacionados às atividades de P&D foi fortalecida desde 2008; a França oferece um tratamento tributário mais vantajoso para as empresas (1º lugar na classificação). Na França, o Crédito Fiscal de Pesquisa (CIR em francês) tem como objetivo reduzir o custo de um pesquisador para as empresas. Estima-se que o CIR e outros subsídios associados reduzem o custo de um pesquisador na França em 28%. As despesas de P&D aumentaram 1,8% na França durante o ano de 2018, o aumento mais significativo nos últimos anos.

III. Um passo firme em direção a uma economia livre de carbono

a. Na França, os preços da eletricidade são especialmente atraentes para as empresas, eles estão entre os mais competitivos da Europa, dada a boa gestão da produção e da rede. A variabilidade no preço da eletricidade é igualmente baixa (a variabilidade de preço por 70.000MWh-150.000 MWh na França é de 0,3%, contra 0,9% na Alemanha e Irlanda, 1% na Itália e 0,2% correspondente à porcentagem média na União Européia).

b. O crescimento do mercado verde, é também portador de oportunidades econômicas e de mão-de-obra, principalmente para as energias verdes.

Os países mais avançados nestes setores do futuro atraem investidores internacionais interessados ​​em se posicionar nestes setores. Segundo o EurObserv’ER, a França posicionava-se em 2017 como terceiro maior empregador  europeu no setor de energias renováveis, com 140.700 empregos (0,5% da população ativa).

Várias iniciativas governamentais foram tomadas neste sentido, nos últimos anos, tal como o Plano climático, para alcançar a neutralidade de carbono até 2050 ou o Acordo de Paris, concluído em 2015, para uma evolução em direção ao desenvolvimento sustentável.

Nosso país progride em um grande número de fatores de atratividade, como tem sido demonstrado em sua progressão em diferentes classificações internacionais. Temos progredido bastante sobretudo em termos de inovação, competitividade de custos e no financiamento de empresas. Nosso país figura há mais de 15 anos em primeiro lugar dentre os países europeus que sediam projetos industriais. Esta performance consolida a ação determinada do Governo a serviço do incentivo à  indústria francesa. Além da implementação de incentivos fiscais para investimentos em robótica e transformação digital, temos a criação de 124 territórios industriais e a simplificação, atualmente em curso, dos processos administrativos. Também demos início à elaboração do Pacto Produtivo para o pleno emprego, a fim de aumentar a cota industrial de nossa economia ”, afirma Bruno Lemaire, Ministro da Economia da França e Finanças.

 “Os planos de ação propostos pelo Governo francês para reforçar as vantagens estruturais do país, bem como o fato de  manter, por exemplo, o “Crédito Tributário para Pesquisas” (Crédit Impôt Recherche) no campo industrial e de pesquisa, ou ainda vencer a batalha da industrialização com o Crédito Fiscal para a Competitividade e o emprego (CICE), todos estes fatores conjugados, juntamente com os anúncios feitos pelo Conselho Nacional da Indústria, nos permitiram, avançar nos critérios que melhoram a atratividade do país ”, afirma Christophe Lecourtier, Diretor Geral de Negócios da França.

“A relevância concedida por nosso Governo à conquista de uma economia livre de carbono e à inovação tecnológica em iniciativas como Make Our Planet Great Again, One Planet Summit ou Tech for Good, na qual 80 líderes de grandes empresas do ecossistema se reuniram no mundo digital a fim de encontrar soluções inovadoras que impactam a proteção ambiental, mostra o caminho a seguir para novas gerações de startups no quadro de nossa economia inovadora ”, diz Pascal Cagni, embaixador delegado em investimentos internacionais.

 

Sobre a Business France

Business France é a Agência Nacional de apoio à Internacionalização da economia francesa. Está encarregada do desenvolvimento internacional das empresas francesas e de suas respectivas exportações, bem como de prospectar e facilitar os investimentos estrangeiros na França. Ela promove a imagem econômica e a atratividade internacional da França, suas empresas e seus territórios; gerencia e desenvolve o Voluntariado Internacional nas Empresas - V.I.E.

 

A Business France dispõe de 1.500 colaboradores, localizados na França e em outros 58 países, tendo o apoio de uma rede de parceiros públicos e privados.

Desde janeiro de 2019, no âmbito da reforma do mecanismo de apoio às exportações pelo Governo francês, a Business France cedeu em prol de parceiros públicos, o apoio às PME’s e ETI’s francesas nos seguintes mercados: Bélgica, Hungria, Marrocos, Noruega, Filipinas e Singapura. Para mais informações, visite : www.businessfrance.fr  @businessfrance

 

Contato de imprensa:

Alexandre Barral

Diretor Atratividade Business France Brasil

E-mail : alexandre.barral@businessfrance.fr

Tel : 30 87 31 23

Photo:
Comentários
Conheça nossa equipe
O  Serviço de Comunicação e Imprensa a Business France Brasil   oferece à imprensa brasileira informações sobre diversas empresas francesas que se encontram em vias de implantação no Brasil.  Também oferecemos informações Institucionais sobre a França, que podem ser obtidas através de nosso blog ou de nosso canal Youtube:  https://www.youtube.com/channel/UC487SfT2-WJXYeZ0QQv66fw Diversos organismos e entidades francesas fazem usos de nossos serviços para participarem ou organizarem eventos no Brasil, a fim de promover suas regiões, salões, produtos e serviços. Um ampla gama de prestações de serviços de comunicação encontram-se à disposição das empresas francesas, colocando-as em contato com a mídia brasileira.   Para mais informaç&ot

Leia mais

Facebook
Area de Imprensa & Mídia
Lista de últimos comentários

Excelente evento! Parabéns pela org...

Mauro Henrique Pereira | octobre 22, 2014

O Seminário foi um sucesso. Parab&#...

Peter Alouche | mars 26, 2013

Parabenizo à UbiFrance pela realiza...

Marcelo Sakai | Covoiturage/Caronas | djengo.com.br | mars 19, 2013